sábado, março 9

Incondicionalmente

A trovoada aproximava-se à medida que ambos, de costas voltadas, se afastavam, fracos. A chuva molhou-os durante uma hora. Os guarda-chuvas não vieram. Não vieram por esquecimento ou porque o destinos não quis que viessem.
A indiferença tentava apoderar-se de ambos, mas era impossível. Amavam-se incondicionalmente. Um e outro rugiam suspiros. Aconchegavam-se, um e outro, dentro das suas cabeças. Ele sentia o perfume dela penetrar-lhe a roupa e os fios de cabelo dela fugirem-lhe por entre os dedos. Ela arrepiava com o beijo na testa que ele lhe deu. Puxava-o para si. Enterrava-se nos seus braços e assim partia em busca de segurança e conforto. Sabia que ali iria achá-los. Achava sempre.
Chovia.
A roupas começavam a pesar. Esforçavam-se para mascarar o ódio da despedida. Não precisavam de falar. Estava já tudo tratado, todas as decisões tomadas. Aquilo eram despedidas. Um até já. Um até breve ou um assombroso adeus.
Apertaram as mãos uma última vez.
Ela mordeu o lábio tentando desesperadamente conter as lágrimas que aí vinham. Ia falar. Ele interrompeu-a respondendo “eu também” ao que ela não disse. Um sorriso escapara-se. Ela retribuiu. Esta seria a última vez que ambos se perderiam no sorriso um do outro.
Largaram as mãos.
Voltaram costas.
Partiram, em direcções opostas.
Amavam-se. Incondicionalmente.

5 comentários:

  1. céus, este texto está, nem sei, perfeito.
    "Esta seria a última vez que ambos se perderiam no sorriso um do outro.
    Largaram as mãos.
    Voltaram costas.
    Partiram, em direcções opostas.
    Amavam-se. Incondicionalmente." e digo-te que estas palavras me tocaram e deixaram os olhos cheios de lágrimas, porque me revi nelas. Sigo-te!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom saber que os textos "marcam" e "tocam" quem os lê!
      Espero que acompanhes e obrigado por seguires Iolanda.

      Eliminar
  2. fantásticamente perfeito, adorei Ricardo

    ResponderEliminar
  3. Escreves muito bem, muito simples mas ao mesmo tempo profundo.
    Adorei, parabéns :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Beatriz!
      Muito obrigado por teres passado por aqui e teres perdido um tempo a ler!
      Muito obrigado pelos elogios.
      Esforço-me para apresentar os melhores trabalhos possíveis e é ainda bem que existe quem gosta.
      Mais uma vez, obrigado!

      Eliminar