quarta-feira, fevereiro 19

Horas intermitentes #1

Três da manhã.
A garrafa de vinho vazia com copos meios.
O chão cheio com a roupa rasgada.
A cama sobrelotada, cheia de suores frios, de suspiros, cheia de arrepios, de movimentos bruscos. Cheia  de nós; abastecida com nossos corpos.

Sem comentários:

Enviar um comentário