terça-feira, abril 8

Azul

A cama transformara-se num mar imenso com o azul dos lençóis. E, que nem mar, mergulhavam ambos, de cabeça no desejo; não lutavam, não se faziam de difíceis, deixavam-se afogar um no outro e, assim, eram felizes.

Sem comentários:

Enviar um comentário