terça-feira, março 10

os dias em que queremos mais

há dias em que queremos mais.
há necessidade de sentir mais coisas; não só aquele corpo quente que nos pressiona na cama; aquele sussurro ao ouvido enquanto as mãos vão mais além; quando o desejo é consumado vezes e vezes sem conta; quando o nosso corpo fica marcado com mordidas, arranhões e cansaço. Há dias em que queremos mais.
passamos do físico, isso não basta. deixamos de ser "as crianças" em busca de uma simples noite de divertimento e prazer e passamos a querer dias, semanas, meses não de divertimento e prazer, mas de segurança; 
a intimidade de estar sem roupa torna-se banal e o difícil passa a ser despir-nos de segredos; trocamos um beijo nos lábios com a mesma facilidade que respiramos, mas para trocar um pedaço de segredo pedimos silenciosamente que nos torturem para que tal aconteça.
os serões de sexta e sábado necessitam de ser diferente; afinal, queremos mais. Deixamos de querer barulho e encontrões; as típicas noites do tudo ou nada; do prazer ou do álcool. Os serões de sexta e sábado ficavam bem com companhia assídua de uma mão cheia: de um filme, de uma garrafa de vinho, do silêncio, da cumplicidade e de alguém. (alguém que nos faz querer mais que "tudo")
A puta da vida é assim; há dias em que queremos mais......
e nos outros?

2 comentários:

  1. Lindo! Existem os dias que queremos mais e existem os outros, que queremos mais ainda. Precisamos sempre de alguém que caminhe ao nosso lado, e mesmo sem direção, temos a alma aquecida e o resto já nem existe.
    Quando as nossas noites de sábado nao têm um bom vinho, velas, ou até um filme, procuramos outros barulhos para não ouvirmos aquele silêncio angustiante.
    Só que simplesmente nem sempre é o momento certo para termos mais de alguém quando ainda não temos mais de nós.

    ResponderEliminar
  2. O ser humano é de natureza insatisfeito...

    ResponderEliminar